Comer Emocional

Adobe Stock_429921942
Comer emocional, entenda de uma vez por todas!

É possível lidar com ele de forma tranquila e consciente!

As orientações preciosas que você precisa para lidar com o comer emocional. 

As dietas restritivas e suas restrições exagerada na tentativa de emagrecer ou até mesmo o estresse e as frustrações do dia a dia podem provocar um impulso pela ingestão de comida.

O comer emocional acontece quando se recorre à comida seja para um conforto, alívio do estresse, ou como uma recompensa, ao invés de usar a comida para satisfazer a FOME BIOLOGICA. 

A fome emocional é provocada não por uma necessidade fisiológica, mas sim, emocional. 

A fome emocional acaba funcionando como uma forma de canalizar as emoções negativas, como ansiedade, tristeza, angústia ou frustração. 

Sim, comida é afeto, memoria, conforto e compartilhar momentos com pessoas queridas, é identidade. Ela também é fundamental para a nossa saúde e bem-estar.

O prazer em comer pode gerar essa sensação de conforto e alívio que é momentâneo, o problema é a frequência e quantidade em que isso acontece.

 

Descontar tudo na comida é algo que pode provocar alguns prejuízos a sua saúde (física, fisiológica e mental). E sem também falar que isso pode significar que você não está sabendo lidar com seus sentimentos como deveria.

CAUSAS DA FOME EMOCIONAL

Em meio às emoções fortes, existem pessoas que comem menos, porém existem aquelas que acabam comendo mais. Nenhum dos dois casos é algo bom. As emoções podem ficar tão ligadas aos hábitos alimentares que, quando bate o sentimento de raiva ou ansiedade ou tristeza, automaticamente consumimos um doce (por exemplo, mas pode ser outros alimentos que gostamos), sem de fato prestarmos atenção ao que estamos fazendo.

Os gatilhos para a fome emocional podem incluir:

  • Conflitos de relacionamento 

  • Cansaço ou tédio

  • Problemas no trabalho

  • Problemas ou pressões financeiras

  • Problemas de saúde

COMO LIDAR COM A FOME EMOCIONAL

Abaixo algumas informações que podem  auxiliar a lidar com a fome emocional:

Identifique a causa (que pode ser as pressões do dia a dia)

O excesso de demandas do dia a dia, as frustrações, expectativas, ansiedade, sejam na área  profissional, amorosa, familiar ou financeira, podem claramente gerar uma fome emocional.

Se atende a como situações da sua rotina como: rompimentos/brigas emocionais, uma reclamação do chefe ou algo ruim que acontece no trabalho, falta de dinheiro, uma doença de um familiar, etc, podem mudar a forma como você come.

Tenha um diário alimentar

O diário alimentar é uma ferramenta usada nos atendimentos na qual você anota o que come, quanto você come, quando você come e em que situações sente os diferentes tipos de fome. Nele é importante também anotar, o que você sente quando está com fome (tanto antes e depois de comer), como se sentiu no momento que comeu demais, assim ficará mais fácil identificar de onde vem o comer compulsivo. Com o tempo, poderá notar padrões que revelam a conexão entre o humor e a comida. Você passa a identificar o que está causando essa necessidade pelo alimento, se conscientiza da real causa de sua necessidade o que pode ajudar na mudança desse comportamento.

Comece a perceber se sua fome é física ou emocional 

Existem sinais que o seu corpo dá, por exemplo, se você comeu recentemente e seu estômago não está roncando, você provavelmente não está com fome. Dê um tempo para que o desejo emocional vá embora.

Controle o estresse

Se você percebe que o estresse é algo presente na sua vida e que ele contribui para a sua fome emocional, experimente outras formas para lidar com ele. Já pensou em algumas praticas de yoga, meditação ou exercícios físicos? Busque algo que lhe traga prazer!

Entenda o que o tédio quer dizer

Pode acontecer de em momentos de tédio, você querer petiscar várias vezes ao longo do dia. Mas que tal se a partir de agora você buscar outras formas de se distrair? Que tal mudar esse comportamento automático de recorrer à comida? Tente experimentar por exemplo, como brincar com o seu gato, ler um livro, ouvir música/podcast, ir caminhar, ou ligar para um amigo. Mas lembrando que petiscar, também pode ser saudável para dar energia e garantir a boa nutrição, mas não quando ocorre por fome emocional. Dessa forma, na hora do lanchinho, que tal se você optar por frutas frescas, vegetais ou castanhas, por exemplo? Se a fome biológica for maior é possível também optar por uma refeição mais completa.

Não se prive

A primeira coisa que as pessoas fazer quando buscam perda de peso é se priva. E sinceramente, é a pior coisa que você pode fazer. Se você está tentando perder peso, e tentar limitar demais as calorias ou comer os mesmos alimentos repetidamente (monotonia alimentar) e excluir os alimentos gostosos que são calóricos, é muito provável que isso não dure por muito tempo, porque isso pode aumentar ainda mais o desejo por esses alimentos que se exclui e provocar explosões de um comer compulsivo. 

Passe a aprender com os contratempos da vida

Teve um episodio de fome emocional? Ok, perdoe-se e saiba que amanhã é um novo dia. Não se puna por isso! Tente aprender com a experiência e fazer um plano ação de como lidar/evitar isso no futuro. Observe também as mudanças positivas que está fazendo em seus hábitos alimentares e dê a si mesmo o crédito por essas mudanças que possibilitarão uma saúde melhor.

Descubra outras atividades prazerosas

Que comida é fonte de prazer isso nem se discute. Mas ela não pode ser a única e nem a maior. Então é importante encontrar atividades que também tragam esse felicidade e satisfação. Ocupar o tempo livre vai ajudar a manter distância da geladeira. Que tal prática de atividades física? E/ou meditação? Tem um bichinho, interage com ele! 

Faça substituições inteligentes

Tomar medidas para mudar o costume, como encher a geladeira de alimentos saudáveis, pode te ajudar no processo.

É fundamental ter alimentos alimentos saudáveis e nutritivos, que vão garantir uma maior sensação de saciedade. Aqui vale também se organizar e deixar a geladeira cheia dessas opções que você goste de comer e que seja aliadas da saúde.

O uso de massas integrais dá mais saciedade também. 

Tome medidas para mudar esse costume, como encher a geladeira de alimentos saudáveis

É fundamental ter alimentos alimentos saudáveis e nutritivos, que vão garantir uma maior sensação de saciedade. Aqui vale também se organizar e deixar a geladeira cheia dessas opções que você goste de comer e que seja aliadas da saúde.

 

Mudanças no cardápio na TPM é valido

Existe um neurotransmissor chamado serotonina, que é uma substância que tem um papel importante no controle do comportamento alimentar. Que com a ingestão de carboidratos, o corpo vai essa substância (e, quando os níveis de serotonina estão equilibrados, a sensação de saciedade é transmitida). Quando ocorre uma diminuição crítica do nível dessa substância, pode ocorrer o comer compulsivo. A fome que aparece na TPM também está relacionada à queda da serotonina. Se esse distúrbio for mais leve, a alimentação pode ser uma grande aliada, E nesse período é recomendado a ingestão com maior frequência de alimentos ricos em vitamina B6 (presente em alimentos como o abacate, a banana, a semente de girasso)l; magnésio (presente em folhas verdes e legumes); e triptofano (encontrado nas nozes, castanhas,  e amêndoas.

Busque apoio de pessoas próximas

Pode ser mais fácil de recorrer a alimentação emocional quando não se tem apoio próximo. Veja se é possível contar com família, com amigos.

Procure ajuda profissional se necessário

Existem diversos profissionais que podem ajudar nesse desafio e processo de lidar com a fome emocional.

O psicólogo, que pode te ajudar a compreender e lidar com as suas emoções e momentos da vida.

Já o psiquiatra pode ajudar em casos mais graves, caracterizados como transtornos alimentares, que também podem ser também tratados com medicamentos. 

O nutricionista, principalmente o que atenda com abordagem comportamental, por ajudar a manutenção de uma alimentação adequada e sem restrições desnecessárias e com ferramentas e materiais que o auxiliem a mudar seus comportamentos. 

Agora que você já sabe que é lidar de forma mais tranquila com a fome emocional, que tal dar o próximo passo? 

Eu posso te ajudar também de uma forma mais a fundo nessa questão! Entre em contato pelo WhatsApp (71)992271217 e vamos conversar!